<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, abril 27, 2005

Nascer 

Há 24 anos eu era deste tamanhinho... e agora sou tãaaaao grande!!!!
Eu era assim... pequeniiiiina

|

sexta-feira, abril 22, 2005

Algarve à vista! 

Aqui vou eu cheia de pica...
Há tanto tempo que eu gostava de ter tempo para escrever aqui qualquer coisita... mas nunca foi possível! Que chateada que fico por o dia ter apenas 24 horas, por eu não ter internet em casa e por trabalhar tanto!
Mas ainda há tempo para dizer:

"Adeus que me vou embora
Adeus que embora me vou..."
Eu daqui a umas horitas

|

quarta-feira, abril 20, 2005

Ó stôra... 

E diz-me um puto hoje à tarde:

"Não quero alarmá-la, mas o meu pai diz que se as minhas notas não melhorarem, alguém vai levar uma sova!"

PASCAL RENOUX, Nahel

|

sexta-feira, abril 15, 2005

Esta história não é minha... 

Jan Saudek, The Knife, 1987Este é um dia horrível!!!
Acordo de manhã, decubro que alguma roupa não me serve - andas um bocadito inchada, não, Atalhos?
Venho para o trabalho: começo a fazer telefonemas, ninguém pode falar comigo. Não me apetece fazer nada, mas sou obrigada a fazer. Desmarco a visita de um amigo meu, julgando que amanhã iría passear com o meu amor. Mando-lhe uma mensagem: "já reservaste quarto?"... Não, amanhã tenho um jantar... "Ai é? Então vai à merda!". Depois, ligam-me: "tens a feira no Porto. Dia 26 vamos montá-la." Mas eu não quero, quero ir para o Algarve e voltar só dia 26... Cala-te, vens dia 25 e já vais com sorte. Além disso, feira dia 28, dia 29, dia 30... Não, por favor! Tenho uma coisa marcada para dia 30 - não posso. Tem que ser. Não, venho-me embora mais cedo e, já agora, não digas a verdade: diz que é um assunto familiar... Atençaõ, não te descaias...

Merda para isto! Além disto, que a vida vai torta, não me posso dar ao luxo de ir ao jantar das sextas, porque ando mal de massas. Merda, merda, merda! Apetece-me... grrrrrrrrr..........

|

Opá, não gosto nada disto! 

Eu hoje sinto-me assim...
Para que isto mude, é imperativo que eu tome a iniciativa de:

Jan Saudek, Innocence, 19971º Largar de vez os chocolates e os doces;

2º Não comer presunto todos os dias;

3º Servir-me de menos comida - e não ficar a abarrotar como gosto;

4º Andar mais a pé;

5º Beber menos vinho e alcool, de uma maneira geral;

6º Procurar um ginásio e voltar a exercitar o corpo, intensivamente, três vezes por semana;

7º Comprar roupa mais larga;

8º Comer apenas cereais ao almoço;

9º Jantar saladas sem molhos ao jantar;

10º Dormir mais vezes em casa dele;

11º Sair para dançar todos os fins-de-semana, dançar seja o que for, e voltar para casa só quando estiver estoirada e não aguentar mais.

|

quinta-feira, abril 14, 2005

Foi a velinha... 

Um doze, um doze!!!Eu estou tãaaao contente!!!!...
Cheguei ao local do exame em cima da hora, depois de pedir à minha mamã para acender uma velinha (eu não sou crente, atenção...), sem grandes perspectivas em relação a como me iría correr a prova final de tanto estudo (aldrabice - não foi assim tanto!). Olhei para as folhas e disse, bem alto, na minha cabeça: "tás fodida!!!". O método era de cruzes, 20 questões nada similares a todas aquelas que me tinham apoiado em exames anteriores... e disse, outra vez, "tás fodida!". Comecei por preencher com cruzes aquelas poucas que sabia e, depois, segui o instinto e a necessária percepção de que há coisas que não fazem sentido...e sempre a repetir "tás fodida, tás fodida, tás fodida, etc e fodida e tal tás".
Saí da sala achando que "lá se foram 90€..." mas, ao chegar ao carro, com as folhas de rascunho e com todas as perguntas e respostas assinaladas, e depois de uma hora a repetir ora "muito bem!", ora "caralho!", lá fiz as contas e dá para um doze... que satisfação - um doze! É uma merda, mas que se lixe... É uma maravilha, um doze, um doze, um doze...

|

quarta-feira, abril 13, 2005

Sem dúvida: o Kama Sutra! 

Foi-me lançado um desafio... sim, já chegou até mim o grande desafio da cadeia de literatura na blogosfera. Quem mo lançou foi o Finúrias, que, por sua vez, tinha sido desafiado pelo Manel do Pé de Meia.
Passo a responder:
NOMENão podendo sair do Fahrenheit 451, que livro quererias ser?
Seria a Sierva Maria de Todos los Angeles, de O Amor e Outros Demónios - Gabriel García Marquez.

Já alguma vez ficaste apanhadinha(o) por um personagem de ficção?
Pois... pelo Luís Bernardo, do Equador.

Qual foi o último livro que compraste?
Foi o "Vinte Anos e Um Dia", de Jorge Seprún.

Qual o último livro que leste?
"Sem Destino", de Imre Kertész.

Que livros estás a ler?
"O Lobo das Estepes", de Hermann Hesse.

Que livros (5) levarias para uma ilha deserta ?

1- "Cem Anos de Solidão"
2- "O Memorial do Convento"
3- Um dicionário ou uma enciclopédia volumosa
4-"O Livro do Desassossego"
5- "As Mil e Uma Noites"

E eu, depois de lhe responder, também já desafiei:

- O Art Of Love, do About Last Night, porque é um poço de sentimentos
- A Sónia, do Horas Negras, porque faz parte da paisagem dos sonhos.
- A Betty, do Desfolhada, porque é Primavera em poesia.

E aos amigos que desafiei, não se inibam... se o Kama Sutra for mesmo a vossa opção, deixem-se de preconceitos e escrevam em letras bem gordas: "EU LEVAVA ERA O KAMA SUTRA!!!"

|

terça-feira, abril 12, 2005

São cousas da vida 

Peço desculpa aos meus fiéis e crentes visitantes... tenho a impressão que vos decepcionarei, mas... o post anterior não foi da minha autoria - apenas a conclusão. Pronto, tá dito!

|

segunda-feira, abril 11, 2005

Amigo bacalhau 

Amigo bacalhauO Joaquim, depois de dormir numa almofada de algodão (MADE IN EGIPT) começou dia bem cedo, acordado pelo despertador (MADE IN JAPAN), às 6 da manhã.

Depois de um banho com sabonete (MADE IN GERMANY), e enquanto o café (IMPORTADO DA COLÔMBIA), estava a fazer na máquina (MADE IN CHINA), barbeou-se com a máquina eléctrica (MADE IN HONG KONG).

Vestiu uma camisa (MADE IN SRI LANKA), jeans de marca (MADE IN SINGAPORE), uns ténis (MADE IN KOREA) e um relógio de bolso (MADE IN SWISS).

Depois de preparar as torradas de trigo (PRODUCED IN USA) na sua torradeira (MADE IN INDIA) e enquanto tomava o café numa chávena (MADE IN FRANCE), pegou na máquina de calcular (MADE IN MEXICO) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia.

Depois de acertar o relógio (MADE IN TAIWAN), pelo rádio (MADE IN INDIA), ainda bebeu um sumo de laranja (PRODUCED IN ISRAEL), entrou no carro (MADE IN ITALY) e continuou a sua busca por um emprego bem pago em PORTUGAL...

Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (MADE IN FINLAND), Joaquim decidiu relaxar por uns instantes.

Calçou as suas sandálias (MADE IN BRAZIL), sentou-se num sofá (MADE IN UK), serviu-se de um copo de vinho (MADE IN SPAIN), ligou a TV (MADE IN INDONESIA) e pôs-se a pensar por que não conseguia encontrar um emprego bem pago em PORTUGAL...

Será que alguém poderá ajudá-lo a descobrir a razão?

Se, por um lado, os outros são mais competitivos e produzem produtos mais baratos (devemos acolher os seus produtos pois temos pouco dinheiro para gastar), por outro, continuaremos sem dinheiro para gastar se não formos nós a produzir e só sair dinheiro... Como é que se faz???

|

quinta-feira, abril 07, 2005

Conta-me histórias... 

Guido Reni, Drinking BacchusDepois de bater com o carro, depois de noites e noites de insónias e sabe-se lá mais o quê, tomei uma decisão que, mesmo sendo temporária (até ao fim-de-semana), é uma grande passo na minha vida de galdéria?: hoje não vou pós copos! Que figurinhas, minha menina, que falta de responsabilidade, que boémisse pegada!!!

Hoje decidi que o meu caminho cruzar-se-á com o de um contador de histórias e, sem sexo, drogas ou som, vou-me deleitar com aquilo que ele terá para me... contar!


Conta-me historias daquilo que eu não vi...
Conta-me historias daquilo que eu não vi...
Conta-me historias daquilo que eu não vi...
Conta-me historias daquilo que eu não vi...

|

Quem 

...me manda a mim ser Princesa?!?

Em busca do amor

|

segunda-feira, abril 04, 2005

Falar sobre o tempo 

de Anne Arden McDonald Há muito tempo que não me fazias uma visita. Por isso, hoje apetece-me escrever directamente para ti, esquecer-me das palavras dos outros para lembrar-te que as minhas letras e os seus conjuntos de formosa e pessoal agregação ainda podem existir.
Acredito na pureza da vontade e no poder da saudade mas penso que, justamente por uma saudade algo desiquilibrada, me tenhas vindo ver. Sim?
Decidi falar-te sobre o tempo. Não me julgues mal, não se fala só do tempo quando não há conversa, quando se quer arranjar assunto... Não, também se fala do tempo porque ele reune no seu espaço ilimitado toda a panóplia de acções e sensações que podemos - finitamente - ter e, reinando sobre a nossa vida e a nossa morte, escasseia ou alarga-se conforme lhe apetece. E hoje é um daqueles dias que poderiam não existir, não fosse o facto de saber que já te lembraste de mim. De resto, nada de bom ou de mau aconteceu ou acontecerá. Hoje não há sensações-limite, não há tristeza, alegria, novidades, surpresas... Hoje poderia ser ontem, e este dia um dia diferente do tempo cinzento que faz, sem frio, calor, sol... Nada de importante se passará - é um dia de merda - o nada e o tudo, ao se cruzarem, tornam-no neutro e, tal como as pessoas que não são nem doces nem salgadas, também os dias neutros me fazem olhar mais vezes para o relógio.

|

sexta-feira, abril 01, 2005

Um sopro estranho 

de Narmi MichejdaFoi dança
foram corpos de aço
entre trastes de guitarras
que esqueceram amarras
e se amaram sem mostrar.
Foi fogo
que nos encontrou sozinhos
queimou a noite em volta
presos entre chama à solta
presos feitos para soltar...


Nem por um segundo largo a mão
da perfeição do teu desenho
e do teu gesto no meu...
foi como um sopro estranho...
...e aconteceu...*
retirado do Fogo e Noite, Toranja

|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?