<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, maio 19, 2005

Carta de recomendação 

IncessantementeConsulta marcada há mais de 5 meses, finalmente ontem fui a um sexólogo e descobri a minha cura: na hora de almoço irei ao convento das freiras Caramelitas, mesmo aqui ao lado, para ver se sou aceite…
Por que é que tomei esta decisão? O Sr. Sexólogo apenas me disse: “oh menina, a menina é uma perversa, uma tarada como ainda não vi igual… De manhã, diz-me, o seu companheiro chega tarde ao trabalho por sua causa. Disse-me que, à hora de almoço, lhe telefona para ele ir ter consigo e fazerem, seja lá onde for. Caso ele não se disponibilize, vai telefonando, insistentemente, até satisfazer o seu desejo. Quando chega a casa, esteja ele a ver televisão calmamente deitado no sofá, quer esteja a cozinhar, a mudar as lâmpadas ou a escrever algum artigo, a menina salta-lhe para cima. E o mesmo acontece antes de irem para a cama e, novamente, quando já estão deitados. O pobre do homem está a dormir descansado e, quando dá por ela, a menina já o envolveu com a sua sexualidade e ele já não está mais, descansadamente, a dormir…
Diz-me a menina que tem comprado lingerie todas as semanas, que anda semi-nua em casa não se importando com o perigo de ele entrar, inesperadamente, acompanhado… Quando cozinha, vestida apenas com o avental, investe no marisco e nos coentros, nos espargos, no mel, nos morangos e no chocolate quente (derretido), nas ameixas e em tudo o que tenha forma de “vergonhas”.
Menina, a menina é uma doente! Não lhe vou receitar nenhum remédio… mas aqui leva carta para entregar nas Caramelitas… Desejo-lhe boa sorte! Daqui a um mês, telefone-me.”
Incompreensível esta atitude, não? Que mal fizeram as Irmãs? É caso para dizer “É que é já a seguir!...”

|

quinta-feira, maio 12, 2005

Muita Rata e pouca Picha 

Não se espantem, nem tão pouco se escandalizem... Existe uma explicação... que provavelmente não terá a ver com os vossos primeiros pensamentos pecaminosos!!!
Ora vamos lá a uma aulinha de Geografia de Portugal:

Onde fica a Picha?

PICHA - existe em Pedrógão Grande.
RATA - existe em Arruda dos Vinhos, Beja, Castelo de Paiva, Espinho, Maia, Melgaço, Montemor-o-Novo, Murça, Santarém, Santiago do Cacém e Tondela.

Temos assim em Portugal uma Picha... para 11 Ratas!

Não admira haver muitas mulheres portuguesas a andarem desesperadas!

|

quarta-feira, maio 11, 2005

Globalização 

Nada é certo nesta vida, mas se daqui a um mesito eu já tiver internet em casa, eu juro que escrevo um post com alguma descontração! Que raios, tanta desigualdade nesta era da globalização!!! Não deveria chegar a todos ou, por um acaso, cada vez mais existe uma fossa maior entre aqueles que podem e os que não podem?

|

quinta-feira, maio 05, 2005

Sonho de uma noite que se queria estrelada 

EquilíbrioOntem, deitada no chão do meu quarto, em busca de me livrar da dor nas costas, tive um sonho. Era uma noite de Verão, estava calor e o céu estrelado indicava que eu estava no sul. Deitada sobre um colchão que boiava na piscina, tinha os pés dentro da água morna e ao fundo ouvia-se uma música ambiente, não muito alta nem tão pouco monótona. Apesar deste sonho, não consegui descontrair – estou a dar o tilt, não aguento mais.
Trabalho que nem um cão, marro que nem um boi, nunca tenho tempo para nada e a falta de dinheiro não alivia outras necessidades além das básicas. Tenho alguém ao meu lado quem não se entrega, que não me dá certezas e que não diz que gosta de mim. Acha que sou mimada e então não me mima – e, idealizando uma mudança, não se apercebe que isso é o pior que se pode fazer a quem, neste momento, dos seus afectos mais precisa.
Perco a paciência com os putos e ontem ao jantar consegui partir um ovo e derramar um copo de sumo sobre a toalha, o pijama e o chão. Não tenho disponibilidade para ligar aos amigos e reconheço que eles se podem ir esquecendo de mim. As únicas vibrações da minha vida, neste momento são as negativas - quando tento descansar e o barulho exterior massaja-me todo o corpo de tensão… Muitas vezes penso que seria bom se desse o tilt de vez, caísse no chão, sem forças…morrer de vez e ressuscitar numa outra altura. Mas o problema é que isso não acontecerá, que uma vez morto não se volta a nascer e que só eu - e quem me dera saber como -, posso fazer por mim nesta vidinha com pouco sentido.
Hoje vou tentar o Yoga, talvez esse seja o primeiro passo…

|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?